Blog

27 jan

Intensificador de imagem e flat panel: 10 diferenças entre as tecnologias

 

O arco cirúrgico, unidade móvel de raio-x, está entre os recursos usados com eficiência em cirurgias. A alta capacidade e a rapidez no armazenamento de imagens em tempo real em monitores de vídeo ficam ainda melhores com o auxílio de duas tecnologias: o intensificador de imagem e o flat panel. Saiba quais são as diferenças e vantagens de cada uma delas.  

O intensificador de imagens recebe e capta os raios-x e as converte em luz, transformando-as em imagem. Ele é parte do arco cirúrgico, embora muitas vezes haja confusão entre os dois nomes. A utilização do intensificador de imagem possibilitou que as imagens radiográficas fossem observadas em monitores de vídeo, o que permitiu o processamento delas no computador para serem armazenadas da memória. Ou seja, este recurso facilitou o arquivamento e a consulta de exames. 

No entanto, a partir dos anos 2000 outra tecnologia tornou ainda melhor a captação de imagens do arco cirúrgico. O flat panel – também chamado de flat detector – aperfeiçoa a qualidade da imagem digital com precisão nos detalhes. Muito mais moderno e atual, o flat detector tem mais vantagens que o intensificador de imagens. Além disso,  ajuda a diminuir os custos com tempo de capital humano, de sala cirúrgica e economiza em insumos.

Para entender melhor suas vantagens, confira as 10 diferenças entre o flat panel e o intensificador de imagens.     

1. Espaço na sala de cirurgia

  O arco cirúrgico com flat panel garante em torno de 12 centímetros a mais de abertura do C para trabalho da equipe médica, porém ocupando menos espaço na sala de cirurgia.   

2. Campo de visão

  O flat panel gera imagens de alta qualidade no formato quadrado, oferecendo um maior campo de visão. Já o intensificador de imagens pode perder parte da captação por entregar os resultados em forma de círculo.   

3. Nitidez da imagem

  Enquanto o intensificador de imagem tem 4.096 tons de cinza, o flat detector apresenta 16.384 nuances. Ao reunir quatro vezes mais tons desta cor garante mais nitidez na imagem.   

4. Resolução

  A reconstrução de imagem 3D realizada pelo flat panel oferece oito vezes mais voxel de resolução. São 512 voxel contra 256 voxel gerado pelo intensificador de imagem.   

5. Qualidade de imagem

  O flat detector é adaptável a softwares que ajudam a melhorar a qualidade de imagem. Com isso, pode ser atualizado oferecendo ainda mais nitidez com menos ruído.  

6. Ruído

  Equipamentos com intensificador de imagem são analógicos, por isso, sofrem com a interferência do campo magnético da Terra que age na nitidez da imagem. O flat panel não é atingido por esses ruídos, desta forma, garante melhor resultado e imagens com mais detalhes.   

7. Interferência de artefatos de metal

  Por ser digital, o flat panel conta com ajuda de softwares para reduzir a distorção de uma imagem caso exista algum objeto de metal no campo de visão.   

8. Dose de radiação

  O flat panel é mais sensível para captar as imagens, assim, diminui a exposição de pacientes e equipe médica a doses de radiação.  

9. Distorção

  Por terem imagem em formato circular, os equipamentos com intensificador de imagem provocam uma distorção nas imagens. Já o flat detector as fornece no formato quadrado, sem alterações.   

10. Amplitude na movimentação 

  O flat panel oferece mais informações na captação de imagens, pois alcança até 165º de movimentação orbital. De outro lado, o intensificador de imagens alcança em média 115º.