Blog

12 mar

Tecnologia em equipamentos médicos: a inovação a serviço da medicina

 

Não chega a ser novidade que a medicina e a tecnologia andam de mãos dadas. Se a primeira oferece toda a base teórica necessária, a segunda é a que faz tudo acontecer. Do diagnóstico ao tratamento, o paciente depende tanto do conhecimento médico quanto dos recursos que estão à disposição. Não fosse a tecnologia em equipamentos médicos, dificilmente o mundo teria uma vacina capaz de minimizar os efeitos do coronavírus em tão poucos meses, por exemplo.

A medicina, no entanto, só chegou onde chegou devido à tecnologia. São incontáveis os avanços que ela proporcionou ao diagnóstico e tratamento de doenças e à prevenção e promoção da saúde. Se, no passado, ela se baseava em relatos e se utilizava da média social para identificar as enfermidades, hoje ela é muito mais precisa e previsível. 

A própria compreensão do funcionamento do corpo mudou com o auxílio da tecnologia em equipamentos médicos. Antes dos aparelhos de diagnóstico por imagem, como o raios X, a ultrassonografia e a ressonância magnética, por exemplo, serem inventados, investigar os órgãos e as áreas internas do corpo exigia medidas bem mais invasivas – já que, sem visualização direta, o médico não conseguia avaliar o que estava acontecendo no organismo. 

Era uma época em que a medicina evoluía lentamente, a expectativa de vida era baixa e qualquer doença, inclusive as mais simples, já podiam representar real risco de morte. Hoje, não é mais assim. A medicina, inclusive, nem se limita mais à cura, somente. Ela também é capaz de oferecer bem-estar físico, mental e social e uma qualidade de vida muito melhor a todos os cidadãos. 

A importância de apostar na tecnologia em equipamentos médicos

A tecnologia sempre foi – e continua sendo – uma condição indispensável para a precisão dos diagnósticos e tratamentos com mais qualidade e resultados eficientes. Mas não só isso: ela permite ainda desenvolver melhores alternativas para a assistência ao paciente e auxiliar na prevenção, promoção e recuperação em saúde.

As tecnologias, no entanto, estão em constante evolução. Novas versões dos aparelhos já existentes são lançadas com frequência, sempre oferecendo funcionalidades adicionais. Além disso, quanto mais moderno for o equipamento, menor é o risco de falhas e outros contratempos. Menos tempo destinado à manutenção e assistência, portanto. 

Dessa forma, é inevitável que o estabelecimento de saúde esteja atento ao que vem pela frente, para evitar que se torne obsoleto e acabe sendo atropelado pela concorrência. Mesmo que o investimento seja alto, a relação custo-benefício precisa ser sempre colocada à prova. Principalmente quando as novidades prometem reduzir custos a longo prazo. 

É o caso, por exemplo, dos equipamentos considerados grandes gastadores de energia. Aos poucos, eles já começam a apresentar uma versão que consome menos luz e traz uma economia futura. 

Por outro lado, alguns aparelhos grandes, pesados e que exigem a ocupação de um grande espaço também já estão ficando para trás. Muitos deles vêm diminuindo de tamanho ao longo do tempo. Em alguns casos, já existem até versões portáteis, que podem ser carregadas na mão, facilitando o transporte. Outros apresentam um design mais ergonômico e a possibilidade de se ajustar de acordo com a altura e o peso do paciente. 

A tecnologia em equipamentos médicos está transformando a área da saúde. Acompanhar esses avanços pode ser uma estratégia interessante para minimizar a ocorrência de equívocos e também contribuir para a construção de uma boa imagem ao estabelecimento de saúde. Afinal, significa um investimento também na saúde do próprio paciente.

O que considerar na hora da aquisição dos aparelhos

A aquisição de novos equipamentos médicos costuma exigir um investimento considerável e, portanto, precisa de atenção na hora da escolha do fornecedor. Nesse momento, vale tudo: desde pesquisar a reputação da empresa, até pedir indicações a outros profissionais do meio.

Um bom fornecedor costuma ter uma postura natural de proximidade e preocupação com as necessidades do estabelecimento. Ele oferece, por exemplo, a demonstração dos produtos e todas as informações referentes aos recursos, funcionalidades, especificações técnicas e diferenciais dos equipamentos que oferece. Mas não é só. Ele ainda precisa estar comprometido com prazos de entrega e de atendimento para qualquer contratempo que possa vir a acontecer, disponibilizando suporte rápido para falhas técnicas e troca de peças.

A Imex Medical Group entra nesse ranking. Afinal, é referência na fabricação e venda de aparelhos de saúde com alto padrão de qualidade. A empresa acompanha de perto as tendências do mercado e acredita na força da inovação. Por isso, trabalha com o que há de mais moderno na tecnologia, de forma a propiciar diagnósticos cada vez mais precisos para o trabalho médico. Prova disso são os equipamentos que ela produz e oferece ao mercado: arcos cirúrgicos, biópsia de mama à vácuo e monitores touch screen, por exemplo.

Assim, ao investir na tecnologia em equipamentos médicos, a Imex consegue alcançar os seus próprios objetivos: contribuir diretamente para fortalecer a rede de assistência à saúde no Brasil.